Modelo Conceitual – Parte 1

Como dito no último post de Modelagem, nós vamos conhecer a modelagem conceitual, que é um modelo abstrato, no qual se descreve a estrutura de um Banco de Dados [BD] independente do Sistema Gerenciador de Banco de Dados [SGBD]. Também conhecido como Diagrama Entidade-Relacionamento [DER], este modelo registra os dados que aparecem no BD e reflete a realidade de um negócio. O modelo conceitual é composto basicamente por quatro componentes:

Entidades, Relacionamentos, Atributos e Cardinalidades.

Entidades

É um conjunto de objetos da realidade modelada sobre os quais deseja-se manter informações no banco de dados. Normalmente detectamos a presença de entidades através de substantivos, geralmente sendo o sujeito de frases do texto descritivo do modelo.

Por exemplo: Alunos, Professores, Cursos

As Entidades são representadas graficamente da seguinte maneira:

Este é um esquema simples para identificar as entidades num diagrama, sempre estão dentro de um retângulo.

Relacionamentos

Os relacionamentos descrevem regras de associações entre ocorrências de entidades. Eles irão representar a comunicação entre tabelas, dando forma a estrutura do seu banco de dados. Um relacionamento é classificado de acordo com o seu grau.

O grau do relacionamento é definido pela quantidade de entidades envolvidas com o relacionamento, usualmente encontramos e trabalhamos com os relacionamentos de segundo grau, também chamados de relacionamentos binários.

Relacionamentos binários associam ocorrências entre duas entidades e são representados da seguinte forma:

Sempre representamos os relacionamentos com losangos e um verbo que indique a associação dentro dele.

Tendo visto os dois primeiros componentes fundamentais de um modelo podemos começar a montá-lo.

O gráfico acima nos mostra as entidades [Aluno, Turma, Professor] de um modelo e seus relacionamentos [Pertence, Leciona]. Aqui está representado parte de um modelo que gerencia as informações de um curso de idiomas. Com uma leitura rápida podemos saber que:

Um aluno pertence a uma turma

Uma turma tem alunos

Um professor leciona para uma turma

Uma turma tem professores

A leitura de um diagrama sempre deve ser feita nas duas direções pra cada par de entidades, isto é, da entidade 1 para 2 e da entidade 2 para 1, isso gera uma consistência de dados maior no seu banco. Quando algo não fica claro nessa leitura é necessário consultar as regras de negócios da realidade modelada. Falaremos mais tarde sobre essas regras.

Uma ocorrência de entidade é como chamamos o futuro registro de uma tabela representada pela entidade, ou seja, cada linha de uma tabela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s