Dicas de Métodos de Pesquisa – Parte 1

Recentemente comecei a pesquisa para minha monografia, seguindo indicação do professor de Métodos de Pesquisa Científica e Tecnológica eu comecei a ler o livro de Raul Sidnei Wazlawick, Metodologia de Pesquisa para Ciência da Computação. Tem sido uma leitura agradável até o momento. Como tenho feito anotações dos pontos que considero importante eu resolvi compartilhar as dicas do autor.

  1. Conversar com o orientador regularmente.
  2. Pesquisar formas já existentes para resolver o problema escolhido.
  3. Justificar o uso das ferramentas escolhidas para defesa da tese.
  4. Comparar seus resultados ao de outros autores.
  5. Se desenvolver e apresentar um sistema evidencie as disciplinas abordadas no curso.
  6. Nas seguintes escolhas: mostrar um aprimoramento de técnica, casos de uso, provar falhas em um método consagrado, exigem uma hipótese que evidencie a efetividade da proposta. Fazer uma tabela comparativa entre características dos artefatos pesquisados auda a sustentar a hipótese.
  7. Apresentar uma abordagem “Melhor que as outras” exige o teste das abordagens envolvidas e a definição do que é considerado “melhor” com o uso de métricas.
  8. Não se recomenda que o aluno comece a escrever o TCC sem ter realizado alguma pesquisa que tenha produzido conhecimento novo.
  9. O objetivo deve estar claro em seu enunciado.
  10. O objetivo deve apresentar a hipótese do trabalho.
  11. O estado da arte de um tema trata do que está sendo feito na área atualmente.
  12. É preciso fazer uma revisão bibliográfica para saber o estado atual da arte e problemas em aberto.
  13. A revisão bibliográfica pode ajudar a definir o rumo a se tomar.
  14. Não se recomenda que o tema não seja compatível com os conhecimentos do orientador.
  15. Uma monografia deve apresentar uma solução para um problema
  16. A revisão bibliográfica pode começar com a leitura de surveys. Pode-se iniciar pesquisando trabalhos mais abrangentes para entrar em assuntos mais específicos.
  17. Ao aplicar uma técnica computacional em outra área é importante fazer a revisão bibliográfica desta área, além de abordar o que já foi tentado com a técnica.
  18. O uso de fichas de leitura ajuda a organizar a pesquisa, registrando a referência bibliográfica da obra consultada e fontes importantes do texto.
  19. A ferramenta Citeseer [ http://citeseer.nj.nec.com/impact.html ] permitia* uma busca específica do tipo survey.
  20. Um objetivo técnico pode ser usado com o desenvolvimento de aplicações que demonstrem o aprendizado de conceitos apresentados no curso.
  21. Objetivos específicos estabelecem a prova de uma série de condições associadas a hipótese do trabalho.
  22. O método de trabalho utilizado para comprovar ou refutar a hipótese do trabalho deve ser descrito no TCC.
  23. O método consiste na sequência de passos necessários para demonstrar que o objetivo proposto foi atingido.
  24. Variáveis aparecem em pesquisa sob dois aspectos: sendo medidas ou manipuladas
  25. Encontrar a dependência entre as variáveis deve ser o objetivo de seu uso, a fim de contribuir para comprovação da teoria levantada.
  26. É importante justificar a escolha do objetivo e da hipótese, apresentando uma evidência de que se pode obter bons resultados com a pesquisa.
  27. O uso de referências a outros trabalhos para justificar sua hipótese é um caminho viável, assim como dados colhidos preliminarmente pelo autor ou em um estudo de caso.
  28. Além de definir o objetivo e objetivos específicos deve-se escrever sobre os resultados esperados após a conclusão do trabalho.
  29. O pesquisador deve definir objetivo do trabalho a partir do tema escolhido
  30. Exemplo de contextualização do problema bem definida: “Reconstrução 3D é crítica em vários domínios de aplicação e é pesquisada hoje quanto a exatidão (acurácia), precisão (completude e nível de detalhe) e desempenho (velocidade), em que o problema é encontrar a geometria 3D correspondente a partes da cena observada ou a toda ela. No atual estado de desenvolvimento da área não há uma teoria geral que unifique o problema. Portanto, estudos são feitos em contextos específicos e aplicando-se restrições. Desse modo, existem abordagens que usam múltiplas visões da cena, algum conhecimento prévio do objeto, indexação por aspectos da imagem, etc. A união e melhoramento de algumas dessas abordagens é um campo promissor de pesquisa.
  31. A contextualização do problema deve apresentar o problema como objetivo de pesquisa.
  32. O objetivo geral deve ser passível de verificação ao final do trabalho.
  33. Exemplo de um objetivo bem definido: “O objetivo é desenvolver um método de refinamento da reconstrução 3D, através de uma memória adaptativa dos objetos já reconstruídos, de forma que novos objetos analisados são armazenados e aqueles já conhecidos são refinados. Assim, (hipótese)  poderá haver uma maior completude e um aumento da acurácia da reconstrução, dada a natureza cumulativa do processo. Trata-se de uma memória com representação geométrica implícita, mediante indexação/mapeamento de objetos a partir de aspectos da imagem, como contornos etc.
  34. Objetivos específicos devem ter resultados finais mensuráveis.
  35. Todo objetivo deve ter um verbo e indicar a produção de um conhecimento novo.

* Após consulta ao site eu descobri que a ferramenta não está mais disponível, há um outro site Citeseer [ http://citeseerx.ist.psu.edu ], mas não encontrei um filtro para surveys.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s